sábado, fevereiro 23, 2008

RADAR

Lauro Jardim (e-mail: ljardim@abril.com.br)

Eleições 2008

Um político dividido
De José Serra, ao ser perguntado se vai subir nos palanques de Geraldo Alckmin (PSDB) e Gilberto Kassab (DEM) na campanha deste ano para a prefeitura de São Paulo: "Ainda não é hora de pensar nisso: cada dia, sua agonia".

Governo

Na mira de Jobim
Nelson Jobim não está satisfeito com o desempenho do presidente da Infraero, Sergio Gaudenzi. Considera-o lento para as mudanças que quer ver na estatal. Mas teme substituí-lo por causa da cobiça política em torno da Infraero. É algo como "ruim com ele, pior com outro que eu não sei quem pode ser".

E o PSC dançou
O minúsculo PSC estava prestes a ganhar seu primeiro cargo no governo – a diretoria de operações de Furnas. Estava tudo acertado, mas Lula vetou quando soube que o atual diretor é irmão de Sergio Rezende, ministro da Ciência e Tecnologia. Que o PSC procure outro lugar, determinou o presidente.

Mesa-redonda improvisada

Ricardo Stuckert/PR
Lula e Pelé: papo de torcedor entre o corintiano e o santista

Na segunda-feira, em pleno gabinete presidencial, houve uma espécie de mesa-redonda improvisada de mais ou menos uma hora – enquanto isso, os convidados da cerimônia que lançou a Timemania esperavam no salão. Além de Lula, o bate-papo reuniu Pelé, o ministro Orlando Silva e o presidente da CBF, Ricardo Teixeira. Lá pelas tantas, Lula queixa-se da situação do Corinthians. E Pelé manda esta: "Lula, estive outro dia na Fifa e eles elogiaram muito o Corinthians estar entre os quinze". Lula não entendeu: "Entre os quinze, Pelé? Estamos na segunda divisão". E o santista Pelé, rápido, emendou fazendo o gol: "Sim, Lula, entre os quinze: o XV de Jaú e o XV de Piracicaba...".

Reforma Tributária

Disputa na largada
A reforma tributária nem bem chegou à Câmara e já corre solta uma briga pelo cargo de relator. O governo quer Antonio Palocci na função. Líderes de alguns partidos pressionam por Sandro Mabel.

Judiciário

A farra do auxílio-moradia
O Conselho Nacional de Justiça decide nesta terça-feira se acaba com o auxílio-moradia que juízes de vários tribunais recebem. Nem pense naquele pobre juiz que tem de se mudar de sua cidade para uma comarca longínqua no interior. Mas, sim, naqueles juízes que moram e trabalham em sua cidade. A farra do auxílio-moradia atravessa o Judiciário de vários estados.

Carros

Recorde sobre recorde
Fevereiro entra em sua última semana, e a indústria automobilística já comemora. A estimativa das montadoras é que as vendas deste mês sejam melhores que as de fevereiro do ano passado – o que significa dizer o melhor fevereiro da história.

Economia

É um luxo
A divisão de perfumes e cosméticos do grupo francês Louis Vuitton-Moët Hennessy (LVMH), o maior conglomerado de artigos de luxo do mundo, cresceu 28% no Brasil em 2007.

Um jogo para os grandes 1
O grupo Ancar comprou por 600 milhões de reais a São Marcos, empresa da família Marinho que era co-proprietária de quatro shopping centers (dois no Rio de Janeiro e dois em São Paulo). Com a concorrência cada vez mais acirrada, o foco dos Marinho, mais do que nunca, é exclusivamente mídia.

Um jogo para os grandes 2
O negócio significa também mais um passo na concentração do setor de shoppings no Brasil. A Ancar, por exemplo, passará a deter participação ou gestão de quinze empreendimentos país afora.

Olimpíada

Que dólar que nada
Acaba de chegar uma boa remessa de iuanes – a moeda chinesa – às casas de câmbio de dez cidades brasileiras. É a primeira vez que isso acontece. A novidade não deve ser atribuída à emergente força econômica da China, mas, sim, à proximidade da Olimpíada. A quem interessar possa: com 1 real podem-se comprar 4,17 iuanes.

Propaganda

Maradona e a Coca
A Coca-Cola brasileira prepara uma megacampanha publicitária tendo o futebol como tema. O primeiro craque contratado para entrar em campo é Maradona.

O medo do brasileiro é maior

Paulo Vitale

Amazônia: 98% dos brasileiros temem o aquecimento

O brasileiro é um povo mais preocupado com o aquecimento global e o impacto das alterações climáticas em seu cotidiano que a população de outros países. Em resumo, essa é a principal constatação de uma pesquisa com 7 000 pessoas realizada em dezessete países pela consultoria Accenture no fim de 2007 – além do Brasil, onde 502 pessoas foram ouvidas, o levantamento foi feito na China, na Índia e nos sete países mais desenvolvidos. No mundo, em média, 85% dos pesquisados assumiram-se "preocupados" ou "muito preocupados" com as mudanças climáticas. Aqui, esse porcentual sobe para 96%. E o impacto direto na vida de cada um? Entre os brasileiros, 98% temem as conseqüências do aquecimento. Lá fora, esse índice é de 81%.

Publicidade


Arquivo do blog