segunda-feira, dezembro 30, 2013

COLUNA DE CLAUDIO HUMBERTO


Farra com recursos da Conab continua no Sul

Líder nos gastos sob suspeita com o Programa de Aquisição de Alimentos, o Rio Grande do Sul continua encalacrado na farra investigada na Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), do Ministério da Agricultura. Após a compra irregular de sucos de uva, foram torrados R$ 13 milhões em leite em pó por três cooperativas registradas no sistema financeiro do governo, que também estão sob investigação.

Filho sem pai
Por bagunça ou má-fé, a Conab só reconhece uma compra, apesar do registro delas no Siafi, sistema de administração financeira do governo.

Uma mãe
 A Conab só admite a compra de leite em pó pela Cosulati, que recebeu R$ 1,5 milhão em julho, mas só entregará mercadoria um ano depois.
 Sem dono
 A Conab desconhece os “adiantamentos a fornecedores” para Cootap (R$ 3,2 milhões) e CPC (R$ 7 milhões), apesar de registrados no Siaf.

Nome ao ‘boi’
 À frente da Conab está seu diretor de Operações, Silvio Porto, que, investigado, até já foi levado para depor na PF, mas continua no cargo.

Funcionalismo consome 71% da arrecadação
 Durante o ano de 2013, já foram registrados gastos de R$ 1,13 trilhão em gastos diretos federais para o pagamento de pessoal e encargos. Isso significa que as despesas com o funcionalismo dos Três Poderes consomem quase 71% do total do esforço de arrecadação de tributos em todo o País, segundo dados do Portal da Transparência. Até agora, já foram arrecadados pela União mais de R$ 1,6 trilhão em impostos.

Renda minha
 É tanto dinheiro arrecadado com impostos que, redistribuído, daria um salário mínimo por mês para cada brasileiro, incluindo crianças.

É mesmo uma jornada
 Com expectativa de vida de 72 anos, cada brasileiro trabalha metade da vida só para pagar seus impostos ao governo.

Gente cara
A folha de pessoal dos Três Poderes corresponde a quase 50% do orçamento federal de R$ 2,5 trilhões aprovado pelo Congresso dia 18.

Cara de pau cara
 Após condenação do Supremo Tribunal Federal, os três ex-deputados mensaleiros ainda torraram R$ 197 mil da cota parlamentar. De junho a dezembro, Valdemar da Costa Neto (PR) gastou R$ 81,6 mil, Pedro Henry (PP) R$ 77 mil e Genoino (PT) torrou R$ 38 mil até setembro.

Daqui não saio
 Com a família e amigos morando em Brasília, o mensaleiro Valdemar da Costa Neto quer permanecer preso no complexo da Papuda. Ele pretende ser “contratado” pelo PR, partido de sua propriedade.

Tem trânsito
 O deputado Antônio Imbassahy (BA) telefonou ao tucano José Serra (SP) assim que foi eleito líder do PSDB em 2014. “Temos relação boa desde 1995, quando eu era da Eletrobras e ele, do Planejamento”.

Cover do PT
 O líder do PR, Bernardo Santana (MG), garante que maioria no partido apoia reeleição da presidente Dilma: “Além do alinhamento político nos estados, pesa a falta de alternativa. A oposição hoje só faz cover”.

A moda pegou
Após o flagrante de Dilma cometendo a mesma infração com o neto, foi a vez da deputada Celina Leão (PDT), de Brasília, postar, no Instagram, foto “selfie” em que aparece uma criança no carro sem usar cadeirinha.

Uma paulada
 Cotado no PMDB para assumir o comando da Comissão de Finanças e Tributação em 2014, Mário Feitoza (CE) quer debater taxas abusivas de administração de fundos cobradas por bancos públicos e privados.

Droga de vida
 A boa notícia: cubanos poderão trocar suas banheiras americanas por carros novos. A má: serão chineses. A Geely vai abrir montadora na ilha e exportar o faz de conta pelo porto de Mariel, aquele do BNDES.

Bike IPI zero
A rede Bicicleta para Todos já coletou 26,4 mil assinaturas pela isenção de IPI para bicicletas. O documento será entregue aos presidentes da Câmara, Henrique Alves, e Senado, Renan Calheiros, e de comissões.

Feliz 2014
 Lula vai abrir champanhe em São Bernardo por não ser dele a correção da tabela do IR, o fim do IPI, o pior PIB entre os Brics e a Bolsa pífia.


O PODER SEM PUDOR

Feio, porém simpático

Humberto Castello Branco tinha 22 anos quando foi apresentado pela irmã Lurdinha, em Belo Horizonte, a um grupo de moças interessadas em conhecer aquele rapaz “baixinho e feio”, mas culto e “muito inteligente”. Entre elas, estava a bela Argentina Viana, que, depois, entregaria os pontos:
- Não o acho tão feio assim, e ele é muito simpático.
Apaixonaram-se e foram casados por 41 anos. Ela morreu do coração um ano antes de ele assumir a Presidência da República, em 1964.

Arquivo do blog