sábado, dezembro 28, 2013

CLAUDIO HUMBERTO


“O prazo é desafiador, mas dá segurança da melhoria da rodovia”
Ministro Cesar Borges (Transportes) e os 5 anos para duplicar a BR-040 privatizada


LEILÕES SÓ SAÍRAM DEPOIS DE RETIRADOS DE GLEISI

Era a ministra Gleisi Hoffmann (Casa Civil) que travava os leilões de concessão de aeroportos e rodovias. Somente depois que a presidente Dilma tirou dela a coordenação do programa é que saíram os leilões de privatização de aeroportos e estradas, como a BR-040, leiloada ontem. Por não entender o programa, nem ter tempo para estudá-lo, como dois ministros confirmaram à coluna, ela simplesmente o engavetava.

DESCOBERTA TARDIA

Dilma só descobriu que Gleisi atrapalhava os leilões com a saída de Bernardo Figueiredo da Empresa de Planejamento e Logística (EPL).

INCAPACIDADE

Bernardo Figueiredo se demitiu da EPL, criada para ele, porque já não suportava embates com Gleisi Hoffmann, pela incapacidade da ministra de entender o tema.

ARREPENDIMENTO

Agora que a privatização avançou e Gleisi sairá do cargo para disputar as eleições, Figueiredo está louco para voltar à EPL, dizem os amigos.

FERROVIAS

A expectativa é de que em 2014 deslanchem os leilões para a concessão de ferrovias, também atrapalhados pela ministra da Casa Civil.

SUPERAVIT DEBOCHA DAS VÍTIMAS DE ENCHENTES

O secretário do Tesouro, Arno Augustin, parecia estar debochando ao celebrar ontem o “superavit histórico” de R$ 28,8 bilhões em novembro, enquanto capixabas e mineiros contam seus mortos, casas destruídas, vidas despedaçadas, em tragédias que teriam sido evitadas ou minimizadas não fosse a recusa do governo, em nome do “superavit”, de liberar recursos para obras de prevenção contra desastres naturais.

VERGONHA

A execução orçamentária mostra que o governo Dilma liberou para o Espírito Santo, em 2013, somente 0,41% das verbas de prevenção.

QUEM MANDA

Ex-colega de Dilma no governo de Olívio Dutra, de má memória, no Rio Grande do Sul, Arno Augustin é tido como ministro de fato da Fazenda.

OBTUSIDADE CÓRNEA

Tecnocrata obtuso, que demoniza o lucro, Augustin não se acanha de celebrar superavit do setor público, mesmo às custas de seres humanos.

NOVOS ‘PORQUINHOS’

Os presidentes do PT, Rui Falcão, e do PMDB, Valdir Raupp (RO) deverão integrar o núcleo duro de campanha da presidente Dilma Rousseff. O ministro Aloizio Mercadante (Educação) também é cotado.

FUNDO DO POÇO

Mineração ilegal é a “nova cocaína” na Colômbia, Equador, Venezuela, Bolívia e Peru, onde fatura 15% mais que o tráfico, diz o jornal El Mercurio, do Chile. As Farc colombianas comandam a troca por armas.

ALGUÉM EXPLICA

Com 11 milhões de seguidores no Twitter, o papa Francisco não faz sucesso na Alemanha de Bento XVI. Com 163 mil fiéis, o perfil em alemão fica bem atrás do perfil em latim. A língua morta tem 195 mil.

BUSCA DE SOLUÇÃO

O ministro José Eduardo Cardozo (Justiça) e o governador de MS, André Puccinelli (PMDB), se reúnem dia 7, para tratar da compra da Terra Buriti, símbolo do conflito de índios e fazendeiros.

RENÚNCIA À VISTA

Em meio a processo de cassação por quebra de decoro, Natan Donadon (RO) cogita seguir os mensaleiros e colegas de presídio e renunciar ao mandato logo que a Câmara voltar ao trabalho.

VOANDO NAS ELEIÇÕES

A Presidência da República pretende pagar até R$ 19 milhões em viagens nacionais e internacionais até o fim do mês. A agência escolhida atenderá a 12 órgãos do governo em 23.083 percursos.

VERDADE PRORROGADA

Com as atividades prorrogadas até dezembro de 2014 pela presidente Dilma, a Comissão da Verdade terá mais um ano inteiro para resgatar polêmicas e apresentá-las ao público antes das eleições em outubro.

PENSANDO BEM...

...passando o réveillon no xilindró, José Dirceu e demais mensaleiros terão mesmo que ver o ano novo nascer quadrado.


PODER SEM PUDOR

O FILHO DE REQUIÃO

Ao visitar Curitiba logo após a posse, o presidente Fernando Collor foi recebido no aeroporto pelo governador Roberto Requião. Os jornalistas observaram à distância Collor cumprimentando rapidamente cada uma das autoridades enfileiradas, mas se deteve num bate-papo animado com o jovem chefe de gabinete de Requião, Reinaldo de Almeida Cesar, 24. Os repórteres ficaram curiosos. Na verdade, "Maria Louca" (como adversários chamam Requião) havia apresentado Reinaldo como seu "filho". Era brincadeira, mas Collor acreditou e tentava ser atencioso com o "filho" do anfitrião. E Reinaldo - que presidiu a Associação Nacional dos Delegados da Polícia Federal e depois assumiu a Secretaria de Segurança do governo Beto Richa - ficou constrangido de desmentir o chefe.

Arquivo do blog