sexta-feira, setembro 07, 2012

CLAUDIO HUMBERTO


“Há uma meia-dúzia de vagabundos que precisamos tirar do Judiciário”

Ministro Francisco Falcão, novo corregedor-geral do Conselho Nacional de Justiça.


DILMA PEDE QUE HENRIQUE NÃO AJA COMO MARCO MAIA

Irritada com o comportamento ameaçador do presidente da Câmara, Marco Maia (PT-RS), Dilma Rousseff disse ao líder do PMDB, Henrique Eduardo Alves (RN), que está firme o acordo do PT para apoiá-lo ao comando da Casa, em 2013, mas que “espera que ele não faça igual o atual está fazendo”. Na conversa, há dias, Dilma até chamou o líder peemedebista de “presidente”, levando-o às alturas.

POR ESCRITO

Em 2010, o PT e o PMDB – os dois maiores partidos – fizeram acordo de revezar na presidência durante os quatro anos de mandato. 

SEM ACORDO

Henrique Alves sonha em ser candidato único ao comando da Casa, mas ainda não conseguiu convencer o PSB de Eduardo Campos.

CONCORRÊNCIA

São cotados para disputar o cargo pelo bloco PSB-PSD-PCdoB os deputados socialistas Júlio Delgado (MG) e Márcio França (SP).

MISSÃO IMPOSSÍVEL

Receoso com a volta à planície do baixo clero, Marco Maia tenta se cacifar para líder do governo ou ministro de Relações Institucionais.

ROMÁRIO QUER APURAR NEGÓCIOS NA CBF

O deputado Romário (PSB-RJ) tem coragem e frontalidade raras entre os colegas da profissão de comentarista esportivo, onde também se revelou um craque. Ele tem criticado o treinador Mano Menezes, não só pela incompetência, mas pela estranha insistência em convocações de jogadores que resultam em negócios milionários na venda dos seus passes. Ontem ele cobrou de Dilma e do ministro Aldo Rebelo (Esporte) que o governo investigue as suspeitas de safadeza.

ISENÇÃO TEM CUSTO

Romário lembra que a CBF é passível de investigação, apesar de ser entidade privada, porque goza de isenções fiscais do governo.

CBF S/A

Cássio, goleiro do Corinthians, tem direitos econômicos ligados a pessoas da CBF e deve ser vendido ao Roma. “Quem leva?”, questiona Romário.

BENEFÍCIO DA DÚVIDA

O “baixinho” Romário ainda tem dúvidas se os negócios à sombra da CBF ocorram com o conhecimento de José Maria Marin, o presidente.

CERIMONIAL DEMITIDO

O governador do DF, Agnelo Queiroz (PT), que não se liga muito em liturgias do poder, demitiu o chefe do Cerimonial, Felipe Danziato. Acha-o fraco. Chamou de volta o suprapartidário Paulo Uchoa Ribeiro Filho, que já ocupou o mesmo cargo com Roriz e Arruda.

CACHOEIRA PORNÔ

Alvaro Dias (PSDB-PR) atribui uma certa lentidão da CPI do Cachoeira ao grande volume de CDs, DVDs etc. “Tem muita coisa imprestável, até filmes pornográficos da videoteca do Cachoeira”.

PARA A COLEÇÃO

Colecionador de derrotas, o megalonanico Celso Amorim perdeu mais essa: apesar do apoio de Lula a Farouk Hosni para a direção-geral da Unesco, o ex-ministro egípcio, agora julgado por roubar os cofres públicos, foi derrotado pela diplomata búlgara Irina Bokova.

ALIADO E NÃO CAPACHO

O líder do PDT, André Figueiredo (CE), ajudou a derrubar recurso do governo que protelaria a votação do Plano Nacional da Educação, mas garante não estar na oposição: “Também não seremos subservientes”.

SURPRESAS NA PISTA

O desfile de 7 de setembro pode ter surpresas. Além da marcha contra a corrupção e do desfile de artistas de rua na abertura do Festival do Teatro Brasileiro, as mulheres dos militares prometem fazer barulho.

CRISTOVAM VICE?

O governador de Pernambuco, Eduardo Campos, queria Cristovam Buarque (PDT-DF) no PSB, e abriu a possibilidade de o senador vir a ser o seu vice, na disputa presidencial de 2014. Cristovam declinou e sugeriu o colega Pedro Taques (MT), rasgando-lhe elogios.

ME EXPLICA

O deputado Fernando Francischini (PEN-PR) quer explicações do ministro José Eduardo Cardozo (Justiça) sobre a demora em negociar com os policiais federais em greve: “Para queimar a PF, o governo solta para a mídia que o problema é salarial, mas é de reestruturação”.

VIGILANTE, 58

O deputado Chico Vigilante (PT), um dos mais atuantes da Câmara Legislativa do DF, completa 58 anos neste domingo. Ele decidiu não comemorar a data devido à morte recente da mãe.

PERGUNTA NA PARADA DO DIA 7 DE SETEMBRO

O Dia da Independência não deveria homenagear o comportamento da maioria esmagadora dos ministros do Supremo Tribunal Federal? 


PODER SEM PUDOR

O MAIOR ADVERSÁRIO

O marechal Henrique Teixeira Lott foi, ele próprio, seu maior adversário na disputa presidencial de 1960. Certa vez, na TV, perguntaram de quem era a culpa pela inflação. Sua resposta: "A mulher".

- Por que? - espantou-se o entrevistador.

- A mulher coloca o feijão no fogo e vai tagarelar com a vizinha. O marido diz que está precisando de cueca. Ela vai ao armarinho da esquina e o turco a convence a levar uma dúzia. A mulher compra e a inflação sobe. É o caso de perguntar: para que um operário precisa de doze cuecas?

Arquivo do blog