sábado, agosto 04, 2012

PT quer proibir uso do termo ‘mensalão’ e sugere ‘ação penal’


O ESTADÃO - 04/08

Advogados ligados à sigla alegam que palavra implica pré-julgamento; partido teme efeito eleitoral do caso

Débora Bergamasco / BRASÍLIA 


Advogados do PT querem proibir a imprensa de usar a palavra “mensalão”. Em reunião ontem, em São Paulo, cerca de 30 advogados do partido decidiram que tomarão “providências jurídicas” para que seja usada a designação “Ação Penal 470” em reportagens sobre o suposto pagamento a parlamentares em troca de apoio ao governo Lula. 

Em entrevista ao Estado, o coordenador jurídico do PT Marco Aurélio de Carvalho afirmou que “a palavra ‘mensalão’ exprime um juízo de valor pejorativo ao caso”. Sua principal queixa é contra o uso recorrente feito pela TV Globo e pela Globo News, “que muitas vezes escrevem a palavra até em negrito no vídeo”. “Uma concessão pública não deveria divulgar teses, apenas informações para o público”. 

Mais do que uma eventual pressão sobre os ministros do Supremo Tribunal Federal, a preocupação dos petistas é como impacto que a cobertura diária e intensa do julgamento possa ter nas eleições municipais. Por isso, primeiro tentarão resolver a situação com representantes da mídia. Se não funcionar, entrarão com ações na Justiça contra quem, na avaliação do partido, ferir os princípios da isonomia. 

Carvalho argumentou que, em um dos programas da Globo, “foram dedicados 15 minutos para a acusação e apenas 8 segundos para a defesa”, segundo as contas de seu grupo. 

A Rede Globo respondeu às críticas argumentando que “utiliza o nome consagrado para o caso que todos os veículos de comunicação, e que os próprios acusados, usam ao se referir a ele”. A emissora disse que “tem feito uma cobertura de um julgamento”. “Na memória, demos espaços para a versão dos acusadores e dos acusados. No julgamento, quando chegar a hora da defesa se manifestar, ela terá o seu espaço. Antes, é impossível”, afirmou a emissora.

Arquivo do blog