segunda-feira, agosto 06, 2012

Populismo democrata - EDITORIAL FOLHA DE SP

Folha de S. Paulo - 06/08


Barack Obama investe pesado em anúncios de ataque direto ao republicano Mitt Romney e consegue dianteira em Estados decisivos

Apesar da lenta recuperação após o mais forte e longo declínio da produção, do emprego e da renda nos EUA desde os anos 1930, o presidente Barack Obama tem conseguido ampliar a sua vantagem sobre o rival republicano, Mitt Romney, em três Estados-chave para a eleição de novembro.

Dados divulgados na sexta-feira revelaram um saldo de 163 mil novos postos de trabalho em julho, um acréscimo ainda insuficiente para fazer a taxa de desemprego cair. Com efeito, ela oscilou de 8,2% para 8,3% da população economicamente ativa, um número alto para os padrões americanos.

Pesquisas de intenção de voto da semana passada indicavam, contudo, boa vantagem para o democrata, candidato à reeleição, nos chamados Estados-pêndulo.

No sistema americano de votação indireta para a Presidência, o postulante que recebe a maioria dos sufrágios em determinado Estado tem, em muitos casos, direito a todos os votos daquela unidade da Federação no colégio eleitoral. Assim, as campanhas de republicanos e democratas tendem a se concentrar nos Estados em que a preferência partidária pode mudar a cada eleição.

Segundo os números mais recentes, a vantagem de Obama sobre Romney na Flórida e em Ohio, dois importantes Estados-pêndulo, é de seis pontos percentuais. No terceiro, Pensilvânia, o democrata abre uma frente de 11 pontos. As mesmas pesquisas mostram que a maioria dos eleitores desaprova o que vê como desinteresse de Romney com os problemas da classe média.

O resultado indica o sucesso da milionária propaganda democrata na TV. O investimento de Obama tem buscado caracterizar o candidato republicano, ex-administrador de uma empresa de investimentos, como um milionário desconectado da realidade da maioria da população.

Por sua vez, Romney tem insistido num discurso ultraconservador, que não se coaduna com sua trajetória como governador de Massachusetts, um Estado progressista para os padrões americanos.

Mais pronunciada parece a guinada de Obama. Há quatro anos, o democrata se apresentava como único político capaz de superar as profundas divisões ideológicas do país e unir a "América" sob o signo da esperança num futuro melhor, em meio à crise financeira que eclodiu no final da Presidência do republicano George W. Bush.

Agora, o postulante à reeleição aposta justamente na polarização, com ataques diretos ao retrospecto empresarial de Romney.

O que em 2008 eram promessas vagas de redenção e grandeza cedeu lugar para boa dose de populismo convencional, numa investida pragmática do democrata para tentar vencer a disputa apertada e, com rigor, ainda indefinida

Arquivo do blog